posts in category Memóriasshow all posts

Suzane, assassina e manipuladora - Ullisses Campbell

quarta-feira, 3 de março de 2021

Suzane, assassina e manipuladora

Sinopse: Suzane Louise von Richthofen é uma lenda do mundo do crime. Em 30 de outubro de 2002, ela abriu a porta de casa para guiar os matadores dos seus pais. Enquanto dormiam, Manfred e Marísia morreram com dezenas de pauladas, desferidas pelo namorado de Suzane e pelo irmão dele, Daniel e Cristian Cravinhos. 


O crime abalou o país. Pela monstruosidade, a assassina recebeu dois vereditos: o primeiro saiu do Tribunal do Júri em 2006, quando foi condenada a 39 anos de cadeia. A segunda sentença foi proferida pelo Tribunal do Crime, existente dentro das penitenciárias. 


A comunidade prisional não perdoa pedófilos, estupradores, nem filhos que matam os pais. A menina rica, branca e de cabelos loiros foi condenada. As mulheres sanguinárias do PCC receberam a missão de matá-la dentro da Penitenciária Feminina da Capital, ainda nos anos 2000. Esperta, extremamente manipuladora, Suzane sobreviveu. 


Este livro esquadrinha o caminho que a criminosa trilhou desde que foi presa pela primeira vez até o momento em que começou a sair da prisão. Para detalhar a vida da assassina, o repórter Ullisses Campbell realizou dezenas de entrevistas e mergulhou nos emaranhados universos do Direito Penal e da Psicologia Forense. A obra mostra uma Suzane que deseja se casar no religioso, virar pastora evangélica e que nutre um sonho agora revelado.


★★★★★/5


A história do assassinato do casal Richthofen sempre foi um caso que me chamou muita atenção. Quando aconteceu, em 2002, eu tinha 14 anos e, apesar de não entender muito, fiquei chocada com o fato de uma filha matar os pais, ainda mais sendo uma família muito rica.


Na época, a internet ainda era só mato, pelo menos no meu círculo social, e não se discutia muito a respeito de crimes reais. Eu frequentava uma igreja e todos ao meu redor diziam apenas que "eram as profecias se cumprindo". Depois eu entendi que era só uma garota fria e sem sentimentos que havia cometido um crime cruel.


Lembro-me, também, que muito se comentou que daqui a pouco ela estaria solta e vendendo os direitos de sua história para o cinema. Durante muito tempo, me questionei se leria um livro sobre a Suzane. Não achava certo. Mas, vem cá, e os serial killers que estão na minha estante? Uma coisa não tem nada a ver com a outra e passei a ler tudo sobre os principais crimes que já aconteceram no Brasil.


Quando soube do lançamento de Suzane, assassina e manipuladora, eu sabia que queria ler. Já tinha visto várias entrevistas, lido artigos e visto todas os saidões dela. Eu queria saber como tudo aconteceu e o que levou uma pessoa a destruir tantas vidas assim.


Quem é fã de crimes reais, normalmente, quer entender a cabeça do criminoso. Eu mesma, além de querer entender, gosto de saber como eles agem, já que quase sempre são "pessoas de bem" e que mostram um lado horroroso quando "precisam".


No livro de Ullisses Campbell é tudo muito bem detalhado. É doloroso e cruel. É escancarado, porém necessário. A quantidade de fãs que Suzane Louise tem é chocante. Não só ela, mas vários monstros que passaram por essa terra, como os atiradores de Columbine, o Maníaco do Parque e outros.


Caso você se interesse em ler Suzane, leia sabendo que é um livro bastante pesado. O autor detalha bem as cenas de como Manfred e Marisia foram golpeados e como eles ficaram. O livro é muito realista, você sente a cena.


Mas gostaria de frisar que é muito interessante saber como tudo começou. A forma como Suzane conheceu os irmãos Cravinhos e saber que, mesmo pertencendo a classes sociais diferentes, eles poderiam ter tido uma vida diferente me deixa muito triste. 


A vontade de ter as coisas, mesmo já tendo. Suzane era quase maior de idade, por que não esperou? Qual o motivo da frieza? Que tanto ódio carregava dos pais. Acredito, no final de tudo, que se não tivessem sido Daniel e Christian, teriam sido outras pessoas, pois a Suzane mataria os pais de qualquer forma.


Uma coisa que também me deixa muito triste com todo esse caso é saber que o Andreas, irmão da Suzane, nunca irá se recuperar. Basta um Google e você encontra vídeos e reportagens sobre como ele está, e já adianto que não está bem. Ele nunca vai ter uma vida normal e isso é muito triste. Como a Suzane não pensou ao menos no irmão que ela amava de verdade?


Quando você assiste a entrevistas, é nítido que ela não está arrependida do que fez. O único arrependimento foi por ter sido presa e ter perdido muitas oportunidades - não os pais. Tudo isso você encontra no livro também.


É realmente uma leitura que te deixa destruído ou destruída no final. Dá vontade de chorar e de nunca ter ouvido falar sobre o caso. É um crime que ficou na memória do brasileiro e que ao menos estamos vendo ela cumprindo a pena. A justiça foi feita, porém não trará o casal Richthofen de volta.


Estou bastante ansiosa para assistir ao filme e imagino que, mesmo sendo um caso pesadíssimo e chocante, no filme ele será abordado de forma mais leve. 


Espero que curtam a indicação e até a próxima!


Editora: Matrix

Gênero: Crimes Reais Biografias e Memórias 

I.S.B.N.: 9788582306178


Compre por este link assim você estará ajudando o blog com uma pequena comissão.

Clube do Livro da Milca